Choque Cultural

A Galeria Choque Cultural está localizada na Alameda Sarutaiá, 206 – Jardim Paulista – São Paulo/SP, entre a Brigadeiro Luís Antônio e a Joaquim Eugênio de Lima. O estacionamento é Zona Azul e possui fácil acesso pelo metrô (Linha Verde). Próxima à Av. Paulista, é uma ótima opção para amantes da arte e apreciadores da cena cultural paulistana.

Últimos Posts

IN: TENSÃO
2023 – retrospectiva Choque

Galeria Choque Cultural ESTADO DE SÍTIO individual do bijari na choque Galeria Choque Cultural ESTADO DE SÍTIO individual do bijari na choque Galeria Choque Cultural ESTADO DE SÍTIO individual do bijari na choque

ESTADO DE SÍTIO

Abertura: 11/02/2012

A partir de 12 trabalhos apresentados na forma de objetos, instalações e vídeo mappings, a exposição “Estado do Sítio” pretende fomentar uma reflexão sobre o caos social das grandes metrópoles e as complicações da vida contemporânea. Sob um fundo vermelho, elementos simples ganham um vasto simbolismo, como na obra “Poder”, em que dois cassetetes são unidos para transformar-se em uma cruz ou em “Sós”, união de azulejos que brinca com os significados das palavras “SOS” e “Sós”. Curadoria: Baixo Ribeiro.

Obras
Veja as obras da exposição
Bio
Sobre o artista
Local
Alameda Sarutaiá, 206 – Jardins
São Paulo – SP

SOBRE A EXPOSIÇÃO

O FFW esteve presente na abertura da exposição e conversou com Maurício Brandão. Como surgiu e qual foi a ideia por trás da criação do Coletivo BijaRi? R: O grupo surgiu meio sem pretensão. No início, era apenas um espaço que uns colegas de Arquitetura dividiam para fazer trabalhos de faculdade, festas e “obras” artísticas ainda de forma individual. Passado um tempo, alguns amigos começaram a nos pedir trabalhos de cenografia e de desenhos de disco, então a gente começou a trabalhar e assinar como um grupo. Nesse começo erámos como uma cooperativa, dividíamos o espaço, as ideias, com todas as coisas boas e ruins de projetos coletivos: a multiplicidade de ideias e referências, mas também o caos e a desorganização. Veja mais.

ARTISTA

O Coletivo BijaRi é conhecido por sua produção artística experimental de caráter extremamente engajado em questões sociopolíticas e pela utilização de recursos tecnológicos, como o video mapping. O grupo, formado em 1997 por uma equipe de arquitetos e artistas plásticos, é habituado a obras de tamanho extenso, como a projeção holográfica realizada nas fachadas do prédio do MASP em maio de 2011 ou ainda intervenções públicas que podem ser vistas com frequência por diversos lugares do Brasil. A convite da Choque Cultural, no entanto, o Coletivo aceitou o desafio de desenvolver trabalhos em escala reduzida, que coubessem em uma mostra dentro da galeria paulistana. Veja mais.

DETALHES DE ALGUMAS DAS OBRAS

últimas produções do coletivo bijari

OBRAS DISPONÍVEIS