Choque Cultural

A Galeria Choque Cultural está localizada na Alameda Sarutaiá, 206 – Jardim Paulista – São Paulo/SP, entre a Brigadeiro Luís Antônio e a Joaquim Eugênio de Lima. O estacionamento é Zona Azul e possui fácil acesso pelo metrô (Linha Verde). Próxima à Av. Paulista, é uma ótima opção para amantes da arte e apreciadores da cena cultural paulistana.

Últimos Posts

IN: TENSÃO
2023 – retrospectiva Choque

OS BONS VELHOS TEMPOS individual de mariana pabst martins na choque Galeria Choque Cultural OS BONS VELHOS TEMPOS individual de mariana pabst martins na choque Galeria Choque Cultural OS BONS VELHOS TEMPOS individual de mariana pabst martins na choque

OS BONS VELHOS TEMPOS

Abertura: 24/11/2021

A exposição de Mariana Martins fala de um tempo poético que diz respeito à nossa memória. Segundo a artista, são muitas as formas como nos relacionamos com as nossas lembranças, criando memórias idealizadas, memórias críticas, memórias registradas em documentos. O que a artista investiga, são as memórias poéticas e afetivas, reunidas e fragmentos, cenas, situações representadas em objetos. São obras que exploram dimensões pouco usuais da escultura, principalmente as relações entre o que está dentro e o que está fora do objeto escultural. Curadoria: Baixo Ribeiro.

Obras
Veja as obras da exposição
Bio
Sobre a artista
Local
Alameda Sarutaiá, 206 – Jardins
São Paulo – SP

SOBRE A EXPOSIÇÃO

Pequena entrevista com a artista:

.Qual a sua memória mais antiga? “Estou num quarto escuro, no colo da minha mãe e ela está cantando para mim.”

. Cite alguns artistas (ou não artistas) que influenciaram a sua estética. “Albrey Beardsley, Claes Oldenburg, Mimo Rotella, Saul Steinberg, Lucio Fontana, Alberto Burri, Farnese de Andrade e Aldemir Martins.”

. Seu trabalho migrou para o tridimensional. Conte um pouco sobre essa passagem, o que a motivou, as diferenças e semelhanças entre trabalhar no plano e na escultura. Veja mais.

ARTISTA

Mariana Pabst Martins nasceu em 1958, em São Paulo, Brasil. Graduou-se em arquitetura e urbanismo na Universidade de São Paulo. A arte sempre foi o eixo principal dos seus projetos e realizações. Desde 1981, ano da sua primeira exposição, intitulada “Diplomas”, Mariana já apresenta os traços que se tornariam tão característicos de sua produção artística. Mariana coleciona memórias. Veja mais.

DETALHES DE ALGUMAS DAS OBRAS

últimas produções de mariana pabst martins

OBRAS DISPONÍVEIS